Ir para o conteúdo
acessibilidade


access
max 34° Temperatura de hoje min 20°
AGO
10

Uma jornada de cidades inteligentes

Quinta, 10/08/2023

3 mil pessoas se reuniram em Santos para tratar do futuro dos municípios

Os Inspetores da AEA Penápolis também estiveram entre os participantes ativos, compartilhando ideias e perspectivas sobre o papel fundamental dos profissionais da área tecnológica na construção dessas cidades do futuro. A iniciativa do Crea-SP se concentrou em reunir aqueles que podem contribuir significativamente para a transformação da realidade dos municípios.

Crea-SP entrega novo relatório para os municípios

Após as etapas regionais do Colégio de Inspetores, o resultado foi apresentado na solenidade. Um relatório técnico que trata sobre seis eixos temáticos: acessibilidade, agricultura, desenvolvimento urbano e habitação, saneamento básico e gestão de resíduos, a participação das mulheres nas profissões e capacitação. O conteúdo, que deve auxiliar a gestão pública na elaboração de políticas e ações, foi entregue ao vice-governador, Felício Ramuth, ao secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Adm. Marcelo Branco, e ao secretário estadual de Governo, Eng. Gilberto Kassab, pelo presidente do Conselho, Eng. Vinicius Marchese.

“A entrega que fiemos ao governo do Estado é mais uma comprovação da importância da área tecnológica para o desenvolvimento. O Crea-SP está mobilizado a favor de bons projetos, que tenham impactos positivos na vida das pessoas, e essa é uma convocação para que todos os profissionais, aliados ao conhecimento técnico e às lideranças dos municípios, se aproximem das gestões públicas e ajudem as cidades a se transformarem em inteligentes”, disse o presidente do Conselho.

Presente na primeira noite do Simpósio, o vice-governador Felício Ramuth destacou que para uma cidade se tornar inteligente não basta apenas ter tecnologia. “Cidade inteligente é uma cidade que se mobiliza para cuidar bem das pessoas. Vocês, das Engenharias, Agronomia e Geociências, são ferramentas fundamentais para o desenvolvimento do Estado. Olho para cada um e vejo a importância do trabalho para alcançar nossos objetivos para São Paulo”, reforçou.

Marcelo Branco destacou que uma das responsabilidades do governo é justamente a transformação dos municípios em cidades inteligentes. “Temos absoluta certeza de que as cidades só serão consideradas inteligentes quando tivermos oportunidade e equidade para todas as pessoas”, adiantou.

Anderson Farias, prefeito de São José dos Campos, primeiro município do País certificado como cidade inteligente pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), endossou a integração entre instituições, Poder Público e sociedade. “Precisamos compartilhar conhecimentos e recursos, e fazer isso de forma conjunta, para que cada um faça a sua parte, pois o Poder Público não resolve os problemas sozinho. É uma responsabilidade coletiva”, apontou.

Já o presidente do Confea, Eng. Joel Krüger, observou sobre a necessidade de olhar para as diretrizes da Agenda 2030, buscando a implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) da Organização das Nações Unidas (ONU). “Estamos aqui para discutir qualidade de vida e o nosso futuro. Os ODSs passam obrigatoriamente pelas profissões da área tecnológica e pelas cidades. Essas boas práticas precisam ser levadas para todo o Brasil e esse trabalho feito pelo Crea-SP precisa ser compartilhado. A experiência desse Simpósio tem que ser levada para as 27 unidades da federação e faremos esse trabalho integrados com o Conselho Federal”, concluiu.

Balanço da fiscalização do Crea-SP

Em sua palestra, o presidente Vinicius Marchese apresentou o resultado das ações de fiscalização realizadas em 2023: até o momento, já foram mais de 360 mil operações. O número está dentro da meta estipulada para o período, de 600 mil ações fiscalizatórias. As soluções de inovação desenvolvidas pelo Crea-SP, como o uso intensivo da tecnologia para pesquisas e o FiscalizApp, aplicativo que otimiza a atuação em campo dos agentes fiscais, são reflexos da evolução da Superintendência de Fiscalização. De 2016 a 2022, o crescimento das ações passou de 1.600%.

Além das discussões sobre cidades inteligentes, o centro de convenções também abrigou o mais importante evento sobre fiscalização do exercício profissional do Sistema Confea/Crea e Mútua. O XX Seminário Estadual de Fiscalização (SEFISC) foi aberto na sexta-feira (4/08) e seguiu com os trabalhos pelo sábado. A superintendente de Fiscalização do Crea-SP, Eng. Maria Edith dos Santos, comemorou os números. “Estamos dentro do cronograma graças a vocês, agentes fiscais, inspetores, conselheiros, chefes e gerentes, todos que nos ajudam no dia a dia. Agradecemos a esse exército que contamos o ano inteiro”, finalizou.

O Despertar de uma Visão Coletiva

“Que cidade nós queremos? Ter uma cidade inteligente, inclusiva e diversa é bom para todo mundo porque a cidade inteligente é aquela onde cabem todos e a primeira coisa a ser feita para que isso aconteça é ouvir as pessoas”. A fala do ativista social Preto Zezé, presidente da Central Única das Favelas (Cufa), diz muito sobre a motivação que levou mais de 3 mil pessoas a se reunirem em pleno sábado (5/08) no Blued Med Convention Center, em Santos, durante o segundo dia do 2º Simpósio Nacional de Cidades Inteligentes. A iniciativa do Crea-SP procurava responder justamente essa dúvida, apoiando-se no conhecimento de quem mais pode contribuir para transformar a realidade dos municípios: os profissionais da área tecnológica.

“A proposta era discutir os problemas e como propor soluções para os mesmos. O conceito de cidades inteligentes é bastante amplo e todas as etapas que percorremos antes, com os Colégios Regionais de Inspetores – que passaram por Sorocaba, Atibaia, São José do Rio Preto e Jaguariúna – resultaram em uma conexão de projetos e melhorias para as pessoas”, disse o presidente do Crea-SP, Eng. Vinicius Marchese.

Em uma arena de experiências, o Conselho promoveu uma viagem entre os eixos temáticos selecionados para os participantes. Eram 10 salas simultâneas discutindo estratégias de acessibilidade, saneamento básico e gestão de resíduos sólidos, desenvolvimento urbano e habitação, capacitação profissional, agricultura e políticas públicas, participação das mulheres nas profissões da área tecnológica, além de espaços para o Crea-SP Jovem e Crea-SP Capacita, bem como dois ambientes do CreaLab que simulavam o novo coworking e que foram palco para as finalizações do desafio hackathon.

“Precisamos de muito mais mulheres na área, em todas, na verdade, e estamos aqui com toda força para isso”, completou a Eng. Nielle Agostini Bertan, inspetora do Crea-SP em Penápolis.

Ampliando referências e em contato com a gestão pública

O eixo temático de saneamento básico e gestão de resíduos sólidos recebeu, de sala cheia, o único membro brasileiro do Conselho Consultivo de Gestão de Resíduos da Organização das Nações Unidas (ONU). O advogado Carlos Silva Filho é presidente da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) e da International Solid Waste Association (ISWA) e trouxe números que alertam: segundo a ONU, a geração de resíduos global está prevista para crescer cerca de 70% até 2050 – dos atuais 2 bilhões de toneladas para 3,5 bi. “A curva é de uma geração crescente de resíduos sólidos no Brasil também. No ano passado, foram 82 milhões de toneladas. Nesse ritmo, chegaremos a 100 milhões de toneladas em 2033”, detalhou Silva Filho.

O especialista explicou que o tema é prioridade para a sobrevivência humana e que cada um tem um papel para reverter o que está acontecendo, que são as consequências da ação antrópica na saúde do planeta. “As atividades do homem causam impactos na estrutura geológica da Terra. Nossa ação tem deixado uma pegada que afeta a estrutura do planeta”, alarmou.

O segundo e último dia do Simpósio contou ainda com presença de outras autoridades, marcando mais um passo no diálogo do Conselho com o poder público para a promoção de projetos transformadores dos municípios paulistas. “Esse relatório produzido e entregue pelo Crea-SP é a soma de uma série de outras iniciativas que contribuem para a melhoria da qualidade da Engenharia do estado de São Paulo. São parcerias importantes e relevantes que nos dão a oportunidade de fazer o melhor para a nossa infraestrutura e para o País”, pontuou o secretário de Governo do Estado, Eng. Gilberto Kassab.

Além do ex-ministro, estiveram no evento: o deputado estadual, jornalista e advogado Paulo Correa Jr.; o coordenador de Relações Institucionais da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA), Eng. Agr. José Luiz Fontes; e os presidentes do Crea-GO, Eng. Lamartine Moreira, e do Crea-SC, Eng. Kita Xavier.

O 2º Simpósio Nacional de Cidades Inteligentes foi transmitido pela TV Crea-SP, no YouTube, e segue disponível para visualização aqui.

Localização Rua Fernando Ribeiro de Barros, 1136 - Centro